O Grupo de Teatro Quimera surgiu em 2008 com o objetivo de proporcionar aos alunos de teatro a experiência de grupo, a experiência de criação, o contato com o público e com a prática efetiva da linguagem teatral, além disso o grupo tem como objetivo integrar o teatro à outras disciplinas proporcionando trabalhos mais diversificados esteticamente. Por essa razão o grupo desenvolve uma parceria com a área de flauta doce no projeto “História Musicada”, onde os alunos de flauta se responsabilizam pela trilha sonora e o grupo de Teatro Quimera pela encenação da história. Canto do Povo

O Ouvir ou executar a música é a mais sensível forma de comunicação. A Arte, principalmente a música, eleva seus apreciadores a um plano tão superior que, às vezes sem perceberem, deixam extravasar seus mais puros sentimentos. Ele favorece o desenvolvimento integral do educando, de maneira sedutora e plena.

O Canto do Povo se justifica pela necessidade de um laço intercultural, visando a socialização entre os participantes, promovendo a divulgação de outras culturas. Ainda se justifica por reascendendo a ideia dos grandes festivais, descobrindo novos intérpretes, bem como a troca de experiências culturais entre os candidatos desta cidade e região, tendo como foco a arte no ser humano que tem como papel: motivar o espírito e chamar a atenção para a cultura como canal de expressão individual e suas múltiplas possibilidades de compreensão, aceitação e reação no ser humano.

Com os objetivos de promover o intercâmbio cultural entre os participantes desta cidade e região consolidando o CEM de Música de Ituiutaba  como pólos de divulgação da socialização cultural; despertar o gosto pelos mais diferenciados estilos musicais, bem como as diferentes línguas; ampliar a experiência musical dos participantes, possibilitando acima de tudo, uma troca de experiências entre os mesmos, promovendo a formação de cidadãos sensíveis e integrados aos diversos meio sociais.

O projeto Canto do Povo teve seu início no ano de 2010. Foi idealizado e é realizado pelos professores Luana Andrade de Castro Santos, Edílson Dibah e João Manoel Ferreira, é aberto não só aos alunos do Conservatório, mas também a qualquer pessoa de Ituiutaba e região.