O Conservatório Estadual de Música Dr. José Zóccoli de Andrade situa-se na Rua Mauro Márquez de Sá, nº 44, setor Universitário na cidade de Ituiutaba- MG. É mantida pelo governo do estado de Minas Gerais e administrada pela Secretaria Estadual de Educação nos termos da legislação em vigor e regido pelo Regimento Escolar. Este Conservatório foi criado aos 25 de novembro de 1965, no governo de José de Magalhães Pinto, conforme Lei n° 3.595, autorizado a funcionar pela Portaria 11/66, de 23 de fevereiro de 1966, situado à Avenida 15 (quinze), nº 1.388. Em março de 1966 iniciaram-se as atividades de ensino musical nesta escola, com os instrumentos piano e acordeon atendendo a 40 alunos e contando com três professores, uma secretária e um zelador, dirigido pela professora de Acordeon Guaraciaba Silvia Campos.

Tendo em vista a crescente demanda houve necessidade de um espaço maior, sendo o Conservatório transferido para a Avenida 11 nº 1.164. Nesta época o Conservatório Estadual de Música de Ituiutaba, mantido pelo governo do estado passou, conforme lei nº. 5.742, de 08 de julho de 1971 a denominar-se Conservatório Estadual de Música Dr. José Zóccoli de Andrade, em homenagem a ilustre cidadão ituiutabano. Em 1977, o Conservatório passou a funcionar em novo endereço, a rua 20, nº 1.017, um antigo prédio com quarenta cômodos, anteriormente ocupado por um hotel. Em 1982, já com 1.050 alunos, tornou-se necessária a criação de um anexo instalado à Avenida 17, nº 1.154.

No período de 1984 a 1990, o Conservatório esteve sob a direção do professor Nadime José Dib, e de 1990 a 1993 foi dirigido pela professora Cristina Laterza Muniz. Época de grandes realizações, como: criação da primeira Banda Marcial, projeto de extensão com as escolas públicas estaduais por ocasião do dia das crianças, bailes, serestas, primeiro concurso interno de piano, montagem de peças teatrais, cursos de atualização para professores e, sobretudo, o empenho sobre-humano de tantos e tantos, de realmente toda uma comunidade artístico-cultural, em ver concretizado um sonho: a construção da sede própria.

No dia 13 de março de 1997, no governo estadual de Eduardo Brandão Azeredo e Públio Chaves na prefeitura municipal, em terreno doado por essa Prefeitura anos atrás, através, principalmente, da intervenção do deputado Romel Anízio Jorge inaugurou-se a sede própria localizada à rua Mauro Márquez de Sá, nº 44, no Setor Universitário.

Com uma demanda crescente de vagas, este Conservatório atendeu cerca de 1.600 alunos nos anos de 1993 a 1999, sob a direção da Professora Angela Villela Marquez de Sá, que, acreditando firmemente no potencial humano, criou incomensuráveis oportunidades de crescimento à escola.

Sob a direção da Professora Mestra Denise Andrade de Freitas Martins, de 2000 e 2004 prestou atendimento a 2.500 alunos regularmente matriculados, desconsiderando-se, nesse quantitativo, aqueles alunos atendidos em regime de projetos de extensão comunitária. Parcerias de grande vulto foram estabelecidas com o Poder Público, Universidades e grandes empresas. Renomados músicos e professores brasileiros, acreditaram no trabalho do Conservatório e se fizeram presentes e partícipes de vários eventos realizados, muitos aprovados por Leis de Incentivo à Cultura.

De 2005 a 2007 este Conservatório foi dirigido novamente pela professora Angela Vilela Marquez de Sá. A partir de 2008 assume a direção da escola a professora Silvia Rúbia Queiroz Cunha Souto, até então vice- diretora. Em 2012, depois de nova eleição, assume o seu segundo mandato a diretora Sílvia Rúbia Queiroz Cunha Souto que atua até o presente momento.

Em 2015 o Conservatório atende cerca de 3.000 alunos, com um quadro em torno de 140 funcionários.

É importante ressaltar que a estrutura curricular dos conservatórios permite atendimento à alunos de diversas faixas etárias, desde a educação infantil até a idade adulta nos cursos de Educação Musical e Técnicos em Instrumento/Canto. Além de canto, são oferecidos os seguintes instrumentos musicais: órgão, piano, acordeon, teclado, violino, violoncello, flauta doce, saxofone, trompete, trombone, clarineta, percussão, violão, viola caipira, guitarra e contrabaixo elétrico. Conteúdos programáticos opcionais, como: improvisação e criatividade em artes cênicas, dança, iniciação às artes visuais, composição artística. Grupos instrumentais, folclóricos e teatrais são oferecidos de modo a atender a demanda por uma formação ampla e abrangente em arte-educação, respeitando gostos e aptidões dos alunos e assegurando a perpetuação do patrimônio cultural de um povo.

Como escola de ensino profissionalizante em arte-educação, mantendo intercâmbio com a comunidade, assumindo o papel de pólo irradiador de cultura, assegurando a transmissão das tradições artístico-culturais e estimulando o processo criativo que transformará o homem e o meio, em virtude do compromisso, seriedade, empenho, dedicação e amor despendidos pelos alunos e profissionais desta escola, o número de alunos diplomados cresce ano a ano, o que reforça o cumprimento de princípios e filosofia traçados por este Conservatório, evidenciados em sua missão, abrindo, assim, caminhos rumo a novas perspectivas profissionais.